Fale connosco

Apesar de figurarem e serem faturadas através da Águas de Cascais, as receitas provenientes das seguintes taxas, referem-se a proveitos que são posteriormente entregues, na íntegra, às entidades referidas:

Taxa de Controlo da Qualidade da Água: Receita da Entidade Reguladora de Água e Resíduos (ERSAR). Taxa relativa à regulação da qualidade da água para consumo humano, pela ERSAR.

TRH Água (Taxa de Recursos Hídricos Abastecimento de Água) e TRH Saneamento (Taxa de Recursos Hídricos Águas Residuais Domésticas): Receita da Agência Portuguesa do Ambiente (APA). A taxa de recursos hídricos é um instrumento económico e financeiro que prevê compensar o benefício que resulta da utilização privativa do domínio público hídrico, o custo ambiental inerente às atividades suscetíveis de causar um impacte significativo nos recursos hídricos, os custos administrativos inerentes ao planeamento, gestão, fiscalização e garantia da quantidade e qualidade das águas, bem como contribuir para a sustentabilidade dos serviços urbanos de águas, com vista a promover o acesso universal à água e ao saneamento, a um custo socialmente aceitável.

IVA (Imposto sobre o valor acrecentado): Receita do Ministério das Finanças – Direção Geral dos Impostos.

Para além das taxas descritas:
RSU Variável e Fixo (Resíduos Sólidos Urbanos): Receita da Câmara Municipal de Cascais (CMC). Caracteriza-se por uma componente fixa (RSU FIXO), expressa em euros por cada 30 dias e uma componente variável (RSU VARIÁVEL), expressa em euros e calculada em função do volume de m³ de água faturada.