Mensagem de www.aguasdecascais.pt: Para receber informação sobre eventuais interrupções de abastecimento, actualize os seus contactos aqui.

X

Perguntas Frequentes Qualidade Água

Perguntas Frequentes Qualidade Água

Para consultar as respostas às perguntas sobre a Qualidade da Água, clique em cima da(s) pergunta(s).


De onde provém a água distribuída no Concelho de Cascais? 

A água aduzida ao sistema tem dois tipos de origens: água captada no Concelho e água adquirida à EPAL. As origens no Concelho de Cascais repartem-se pelas galerias de minas na Malveira da Serra e Vale de Cavalos, pelos furos da Biscaia, Pisão, Atrozela, Pau Gordo, Quinta da Marinha e pela Albufeira do Rio da Mula.

A origem da água e a sua qualidade é igual ao longo o Concelho?

Uma vez que a água distribuída é proveniente de diferentes origens, as suas características ao longo do Concelho de Cascais são diferentes, sendo a Dureza um dos parâmetros que se altera. De notar que, embora a água tenha características diferentes, os requisitos de qualidade definidos na legislação em vigor são cumpridos.

Qual é a legislação que regula a Qualidade da Água?

A legislação que atualmente regula a Qualidade da Água é o Decreto-Lei nº306/2007, de 27 de agosto.

Quais são os parâmetros analisados no controlo de qualidade da água?

Na água para consumo asseguramos o controlo de 47 parâmetros diferentes, incluindo microbiológicos, químicos e indicadores. Neste site, está disponível um Glossário com uma breve descrição de todos os parâmetros integrados no programa de controlo analítico implementado.

Qual o número e com que frequência são feitas análises à qualidade da água em Cascais? 

Os parâmetros a controlar na rede de abastecimento, incluídos no programa de controlo da qualidade da água, são organizados em três grupos, Controlo Rotina 1, Controlo Rotina 2 e Controlo de Inspeção, com frequências de análise diferentes.

A periodicidade das análises é definida por zona de abastecimento, função do volume de água fornecido nessa zona e número de pessoas abastecidas.

Com uma frequência no mínimo semanal, são analisados parâmetros incluídos no Controlo de Rotina, assegurando informação regular sobre a qualidade organoléptica e microbiológica da água destinada ao consumo humano, bem como a eficácia dos tratamentos existentes (desinfecção). De menor frequência mas incluindo um maior grupo de parâmetros, o Controlo de Inspeção permite verificar o cumprimento dos valores paramétricos da legislação aplicável assegurando um controlo alargado da qualidade da água. Consulte os Relatórios da Qualidade da Água para saber mais sobre esta matéria.

Em que locais é feito o controlo de qualidade da água? 

Além do controlo da qualidade da água na rede de abastecimento, a Águas de Cacais também assegura o controlo da qualidade de água nas origens (captações) e nos reservatórios.

O programa de controlo de qualidade, de acordo com o DL já referido, apenas obriga ao controlo da água após distribuição. No entanto, o controlo de qualidade implementado ao nível das captações e reservatórios permite maior fiabilidade no abastecimento por permitir detetar eventuais alterações na qualidade antes da distribuição.

O controlo da qualidade da água fornecida, após distribuição pela rede de abastecimento, é feito na torneira dos consumidores, ou seja, em escolas, infantários, domicílios dos consumidores, hospitais, cafés ou outros locais públicos. Estes locais são escolhidos aleatoriamente numa perspetiva de se obter uma imagem representativa da qualidade da água distribuída ao longo do Concelho de Cascais.

Onde consultar os resultados das análises sobre a qualidade da água?

Os resultados das análises são divulgados mensalmente e trimestralmente, neste site, em Relatórios da Qualidade da Água, Jornal da Região e nas lojas da Águas de Cascais.

Quais as diferenças entre água engarrafada e água de abastecimento público?

A água da torneira distribuída pela Águas de Cascais é destinada a consumo humano e é uma água tratada, mineralizada e equilibrada, que contém sais dissolvidos em quantidades que são essenciais à saúde tais como cálcio, ferro, magnésio, sódio e potássio. A sua qualidade é permanentemente controlada por análises efetuadas na torneira do consumidor de acordo com a legislação que rege a qualidade da água destinada a consumo humano. Os resultados obtidos são divulgados periodicamente, sendo a atividade da Águas de Cascais fiscalizada por uma entidade independente, a Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) que aprova o Programa de Controlo da Qualidade da Água implementado no concelho de Cascais.

Pode ter acesso a uma água de qualidade, a um preço substancialmente inferior ao que pagará no caso de adquirir uma água engarrafada. Também neste caso, o ambiente agradece já que diminui substancialmente o volume de resíduos que produz, reduzindo a quantidade de garrafas e garrafões plásticos que acabam por ir para o lixo. 

O que significa a dureza da água?

A “dureza” na água potável é causada essencialmente pela presença de sais de cálcio e magnésio, sendo considerada “dura” quando existem valores significativos destes sais e “macia” quando contém pequenas quantidades. 

O que é o pH da água?

O valor do pH (potencial hidrogeniónico) traduz a acidez ou basicidade da água. A escala do pH compreende valores entre 0 e 14, sendo que um pH igual a 7,0 indica uma solução neutra. Na legislação relativa à água para consumo estabelece-se como valores aceitáveis, os que estão acima de 6,5 e abaixo de 9,0.

Porque é que às vezes, a água sabe ou cheira a cloro? 

Para assegurar as ótimas características de uma água de boa qualidade, é necessário adicionar uma pequena quantidade de hipoclorito de sódio. Em determinadas situações, como a intervenção de uma reparação numa conduta, é realizado um reforço na dosagem do hipoclorito de sódio, de forma a garantir a boa qualidade de água nas torneiras. Apesar destas situações, a água pode ser consumida sem qualquer risco.

Qual a importância do cloro?

O cloro, sob a forma de hipoclorito de sódio, é um desinfetante utilizado no tratamento da água para consumo humano, que visa manter a qualidade microbiológica da mesma. A sua utilização não representa qualquer ameaça para a saúde, nas quantidades (muito baixas) utilizadas para tratamento da água.

Porque é que às vezes, a água sai branca da torneira? 

Quando há uma interrupção no abastecimento de água ou roturas na rede, as condutas ficam sem água e no lugar dela fica ar. Quando o abastecimento é reposto, a água volta com muita pressão e a maior parte do ar sai da rede através de dispositivos especiais, podendo ficar algum ar dentro dos ramais. Parte deste ar pode sair pela torneira e parte pode dissolver-se na água. É este ar dissolvido que quando se liberta da água forma bolhas muito pequenas que dão o aspeto branco à água. Se reparar, essa água colocada num copo começa a ficar limpida de baixo para cima. Só o aspeto visual desta água é que pode parecer estranho. A sua ingestão não tem qualquer risco associado. Passado algum tempo, esta situação retorna à normalidade.

Porque é que, por vezes, a água sai amarela da torneira? 

Este aspeto poderá estar associado à presença de ferro na água; o seu aparecimento é normal quando a utilização da água é interrompida por algum tempo e em contacto com o material das tubagens no interior das habitações ou edifícios reage, adquirindo a tonalidade amarela.

Esta situação carece de acompanhamento já que o aparecimento constante da cor amarela poderá estar associado a corrosão das canalizações internas, normalmente construídas em ferro, resultando no aparecimento de ferrugem e do sabor a ferro. A solução adequada consiste na sua substituição por canalizações de material não corrosivo, como é o caso do PEAD (Polietileno de Alta Densidade) utilizado pela Águas de Cascais na instalação dos ramais atuais da rede pública de distribuição.

São necessários filtros adicionais nas torneiras do consumidor para a água distribuída?

A água que é distribuída tem qualidade adequada para o consumo humano, sendo a sua qualidade fiscalizada pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) que aprova o Programa de Controlo da Qualidade da Água implementado no concelho de Cascais. Os resultados obtidos, resultado de um apertado controlo de qualidade, comprovam a essa qualidade dispensando a instalação de equipamentos ou tratamentos adicionais. Por outro lado, a utilização de filtros pode ter o efeito inverso já que estes podem libertar amoníaco, sódio ou ainda criar condições para o desenvolvimento de bactérias.

A qualidade da água em minha casa pode sofrer alterações?

A idade e o estado de conservação das canalizações e hidropressores ou reservatórios do prédio (caso existam) podem alterar as características da água, concretamente o sabor, o cheiro e a cor. É essencial assegurar a manutenção e limpeza de todos os equipamentos em contacto com a água; a utilização de reservatórios requer manutenção e higienização adequadas pois a sua ausência pode ser a origem de contaminação microbiológica. A temperatura da água também pode influenciar o seu sabor.

Quem se desloca ao local, e quais são os procedimentos na recolha de água para análise?

No caso de dúvida sobre a qualidade da água que lhe é fornecida e após comunicação dessa questão, será contactado para agendar uma deslocação de um técnico qualificado para avaliar a situação e efectuar o devido esclarecimento.

Alertamos que, a Águas de Cascais não contrata empresas externas para se deslocarem a casa dos seus Clientes e efetuar recolhas de água para análise. Todos os nossos Colaboradores se encontram devidamente fardados e identificados. O Cliente deve e tem o direito de exigir a identificação do Colaborador da Águas de Cascais.

As colheitas efetuadas no âmbito do cumprimento do programa de controlo da qualidade da água distribuída não são agendadas previamente com o cliente. Os técnicos de colheita da Águas de Cascais, devidamente identificados, dirigem-se aos locais selecionados no referido programa e solicitam ao cliente que lhes permita efetuar apenas as colheitas de água nesse momento. De referir, que no local apenas é feita a determinação de desinfetante residual (cloro) e não são feitos quaisquer testes à água. A água recolhida é posteriormente analisada em laboratório.

Que fatores é que podem influenciar a qualidade da água?

A idade e o estado de conservação das canalizações e hidropressores do prédio (caso existam), podem alterar as características da água, concretamente, o sabor, o cheiro e a cor. A temperatura da água também pode influenciar o seu sabor.

Conselhos úteis.

Após um período prolongado de ausência, e antes de beber água, aconselhamos a abrir as torneiras durante alguns minutos para renovar a água que se encontra nas canalizações. No caso de detetar algum problema na água contacte a Águas de Cascais.

Loja do Cliente